Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Tecnologias, Formação de Professores e Sociedade

Publicado: Terça, 11 de Julho de 2017, 09h35 | Última atualização em Terça, 12 de Junho de 2018, 08h58 | Acessos: 8726

Faça seu cadastro e receba informações sobre os cursos

Form by ChronoForms - ChronoEngine.com

É preciso estar preparado para o enfrentamento de questões sociais complexas no campo da educação formal e informal. Relacionar tecnologias, processos educativos (escolares, organizacionais ou populares) e suas relações com os respectivos contextos sociais. Ganha força a ideia de que é necessário, para reduzir a miséria, o desenvolvimento de uma tecnologia muito diferente daquela convencional (ou da tecnologia capitalista, para ser mais claro) que a empresa desenvolve, usa e precisa para diminuir seu custo de produção e, se for possível, deslocar outras empresas do mercado. Não seria o uso do termo ‘inovação social’: inovação é um conceito específico e restrito ao ambiente empresarial. Tampouco tecnologias sociais, no plural, pois ressalta-se que se trata, não apenas de um conceito novo, de uma utopia a ser construída. Não é colecionando iniciativas que julgamos coerentes com ‘conceitos’ de tecnologia social que vamos chegar a um modo de desenvolver tecnologia alternativa àquele que satisfaz os valores e interesses capitalistas. Vejamos um ferreiro trabalhando. Ele alterna, ‘dando uma no cravo e outra na ferradura’, com a finalidade de ajustá-la corretamente. O curso fará como ele.  Primeiro vai ‘dar uma no cravo’, criticando a política de ciência e tecnologia (C&T) por ser pouco aderente ao projeto político de democratização que vive o país. A política é a que menos mudou depois que exorcizado o fantasma do neoliberalismo, continua orientada para o fomento à tecnologia convencional, a serviço do capital e da empresa, da exploração, do lucro. Volta-se a ‘dar uma na ferradura’, pois não se pode só criticar. Temos que aterrissar e materializar a crítica propondo uma estratégia de desenvolvimento técnico-científico alternativo à que está sendo implementada.

OBJETIVOS

  • Preparar os participantes para o enfrentamento de questões sociais complexas no campo da educação formal e informal.
  • Relacionar tecnologias e processos educativos (escolares, organizacionais ou populares).
  • Relacionar processos educativos aos respectivos contextos sociais.

COMPETÊNCIAS

  • Elaborar atividades e ações no campo da educação formal e informal, enfatizando o papel das tecnologias aplicadas à sociedade.
  • Atuar na educação de forma crítica, aplicando e sabendo aplicar, os conceitos de ciência, tecnologias e sociedade.
  • Propor, a partir de seus lugares de atuação, formas coletivas, práticas cidadãs e modos participativos de organização.

HABILIDADES

  • Flexibilidade, conciliando diversidade de interesses, disponibilidade de tempo e dispersão geográfica.
  • Atividades interativas por meio de dinâmicas individuais e de grupo, buscando a melhoria da construção coletiva do conhecimento.
  • Capacidade de intervenção nos modos organizativos e gestão dos processos de formação, no sentido de construção de uma cultura cidadã.

PÚBLICO ALVO

Professores e profissionais da educação; profissionais de diversas áreas que trabalhem com processos de formação valorizando a intervenção na realidade das escolas; profissionais que ocupam funções estratégicas nas administrações educacionais públicas e privadas; pesquisadores; etc.

PERFIL DO EGRESSO

Capacidade prática de trabalhos coletivos, criando e organizando mecanismos de participação em programas e projetos educacionais, facilitando o processo comunicativo entre a comunidade escolar, os movimentos sociais, organizados ou espontâneos, e as associações a ela vinculadas .

DADOS ESPECÍFICOS

Modalidade: Especialização

Carga horária: 360 horas

Duração: 18 meses

Coordenador(a): Prof. Dr. Carlos Alberto Máximo Pimenta

E-mail coordenador(a): Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

ESTRUTURA DO CURSO

Ofertado na modalidade virtual em quatro módulos, com cinco momentos avaliativos presenciais, sendo a) na aula inaugural; b) três encontros avaliativos agendados e divulgados e c) na apresentação e avaliação do trabalho final do curso. Há disponibilidade de Laboratório de Informática no Polo de Apoio Presencial no qual se matriculou. O curso será ministrado no ambiente virtual de Aprendizagem (AVA) - Moodle.

GRADE CURRICULAR

Programa do Curso

CH

 Sigla

                                Disciplinas

 

1 - MÓDULO DE FUNDAMENTOS

 

 MFU01 

 Tecnologias e Educação

30h

 MFU02

 Trabalho, Tecnologias e Formação

30h

 MFU03

 Ciências, Tecnologias e Sociedade

30h

2 - MÓDULO DE FORMAÇÃO

 

 MFO01

 Princípios Democráticos na Formação

30h

 MFO02

 Políticas Públicas e Sociais

30h

 MFO03

 A Construção da Cidadania em Tempos Globalizados

30h

3 - MÓDULO DE BÁSICO

 

 MB01

 Metodologia do Trabalho Científico

30h

 MB02

 Didática em Contextos de Atividades em Redes

30h

 MB03

 Interdisciplinaridade, Tecnologias e Produção de Conhecimento

30h

4 - MÓDULO PRÁTICO

 

 MP01

 Mediações de Conflitos em Processos de Formação

30h

 MP02

 Procedimentos Tecnológicos e Processos de Formação

30h

 MP03

 Avaliações e Intervenções em Contextos de Formação

30h

TOTAL

360h

PROFESSORES

  • Adilson da Silva Mello
  • Carlos Alberto Máximo Pimenta
  • Denise Pereira de Alcântara Ferraz
  • Rogério Rodrigues

TUTORES

  • Altimare Maíres Ribeiro
  • Camila Pereira Martins
  • Claudio das Neves Franco de Sá
  • Edinilson Moisés de Lima
  • Gabriela Belini Gontijo
  • Pamella Santos Duarte

MATERIAL EXTRA

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página